Postagens

Mostrando postagens de Outubro 14, 2017
Imagem
SAÚDE

"APROVADO NOVO TRATAMENTO CONTRA DOIS TIPOS AGRESSIVOS DE CÂNCER" "Medicamento recém-liberado pela Anvisa reforça o arsenal de recursos para combater tumores no pulmão e na bexiga"

Por: Vand Vieira
"Considerado pela Sociedade Americana de Oncologia Clínica como o maior avanço contra o câncer em 2017, a imunoterapia é a aposta da farmacêutica Roche no controle de casos em que a doença acomete o sistema respiratório ou o urinário. Seu novo lançamento no Brasil - o remédio atezolizumabe - segue os princípios dessa nova forma de combater a doença, ajudando o próprio organismo a detectar e agredir as células cancerosas em vez de tentar atacar o tumor diretamente. Aprovada esta semana pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a molécula da vez é indicada para os seguintes cânceres: carcinoma urotelial, que afeta a região da bexiga, e o CPNPC, que se desenvolve a partir de células específicas do pulmão. Em ambos os quadros, a droga - aplicada na veia - só entra…
Imagem
ENTRETENIMENTO

"MENINA SUPERPODEROSA NEGRA CHEGA VOANDO AO CARTOON NETWORK" "A nova irmã de Florzinha, Lindinha e Docinho será apresentada em 19 de outubro no Cartoon Network"

"A quarta integrante das Meninas Superpoderosas será finalmente apresentada ao Brasil em 19 de outubro, no especial que irá ao ar no Cartoon Network, às 19h30. Bliss, a primeira protagonista negra do seriado, é fruto de outro experimento do Professor Utônio, dez anos antes de criar Florzinha, Lindinha e Docinho. O episódio promete revelar a origem da nova personagem, e também o porquê de ela não ter dado as caras em Townsville até o momento. Nos Estados Unidos, Bliss foi dublada pela cantora sul-africana Toya Delazy. A nova personagem não é a primeira irmã das Meninas Superpoderosas. Na segunda temporada, Florzinha, Lindinha e Docinho criaram uma irmã, chamada Bunny, em 2008."
Notícia retirada do site VEJA.com, 14 de outubro de 2017 (Acesso: 14/10/2017)
Imagem
ASTRONOMIA

"VIGILANTE ESPACIAL"

"A Nasa, agência espacial americana, divulgou em agosto que procura um profissional para evitar tanto que os humanos contaminem outras partes do universo quanto que alienígenas infectem a Terra. O anúncio diz: 'A proteção planetária está preocupada com a prevenção da contaminação orgânica e biológica na exploração espacial humana e robótica'. O salário de 'agente de proteção planetária' é apreciável: US$ 187 mil anuais mais benefícios, durante três anos (com possibilidade de cinco anos adicionais). A ocupante do cargo desde 2014, Catharine Conley, está sendo realocada para o Escrutório de Segurança e Garantia da Missão da agência. Entre os requisitos exigidos para o cargo estão um ano de serviço em órgãos do governo, formação avançada em ciências físicas, engenharia ou matemática e habilidades diplomáticas a serem usadas em 'discussões multilaterais extremamente difíceis e complexas'."
Matéria retirada do site PL…