Postagens

Mostrando postagens de Março 8, 2019
Imagem
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
"CAI O Nº DE MULHERES VÍTIMAS DE HOMICÍDIO, MAS REGISTROS DE FEMINICÍDIO CRESCEM NO BRASIL" "São 4.254 homicídios dolosos de mulheres em 2018, uma queda de 6,7% em relação a 2017. Apesar disso, houve um aumento de 12% no número de registros de feminicídio. Uma mulher é morta a cada 2 horas no país"

Por: Clara Velasco          Gabriela Caesar           Thiago Reis
"O Brasil teve uma ligeira redução no número de mulheres assassinadas em 2018. Mas, ainda assim, os registros de feminicídio cresceram em um ano. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. São 4.254 homicídios dolosos de mulheres, uma redução de 6,7% em relação a 2017, quando foram registrados 4.558 assassinatos - a queda é menor, porém, que a registrada se forem contabilizados também os homens."

"Houve ainda um aumento no número de registros de feminicídio, ou seja, de casos em que as mulheres foram mortas…
Imagem
FEMINICÍDIO
"HOMEM MATA NAMORADA QUEIMADA NA GRANDE SP; FAMÍLIA DIZ QUE ELE CONFUNDIU ESTUPRO COM TRAIÇÃO" "Willian Alves foi preso em flagrante; segundo tios, Isabela Miranda de Oliveira estava desacordado e cunhado a estuprava"

"SÃO PAULO Willian Felipe de Oliveira Alves, 21, foi preso em flagrante após atear fogo em sua namorada, Isabela Miranda de Oliveira, de 19 anos, na noite do último domingo (3), em Franco da Rocha, na Grande São Paulo. A mulher teve mais de 80% do corpo queimado e morreu nesta quinta-feira (7). Policiais militares compareceram ao local e foram informados de que o autor teria incendiado o quarto em que ela estava. Segundo o boletim de ocorrência, a jovem teria sido encontrada com o cunhado (marido da irmã do agressor), de 23 anos, que também foi agredido. Em entrevista à TV Record, os tios de Isabela disseram que ela passou mal após a ingestão de bebidas alcoólicas e precisou ser levada a um quarto para descansar. Ainda de acordo com eles, …
Imagem
ATUALIDADES: VESTIBULAR E ENEM

QUESTÕES SOCIAIS: DIREITOS DA MULHER
ELAS QUEBRAM O SILÊNCIO Denúncias de assédio feitas por atrizes de Hollywood vêm à tona e desencadeiam campanhas de apoio à luta das mulheres contra a violência e a desigualdade

Por: Maria Fernanda Teperdgian
"Se todas as mulheres assediadas ou agredidas sexualmente escrevessem #MeToo em suas redes, talvez o mundo passaria a ter noção da magnitude do problema", escreveu a atriz norte-americana Alyssa Milano em seu Twitter, em outubro de 2017. O post, feito em apoio às denúncias de assédio e estupro contra o produtor hollywoodiano Harvey Weinstein, acusado de abusar de dezenas de mulheres, foi o estopim de um movimento estrondoso nas redes sociais, que ganhou a adesão de mulheres de todo o mundo. A hashtag #MeToo foi utilizada milhões de vezes no Twitter, no Facebook e no Instagram em mais de 80 países.

Embora não tenha sofrido assédio por parte do produtor, Milano contracenou com a atriz Rose McGowan, uma de suas ví…